A sutil arte de delimitar espaços em ambientes integrados

cozinha integrada com sala de jantar e tv

A arquitetura, seguindo a tendência das novas dinâmicas e configurações familiares, tem diminuído os espaços das casas e apartamentos, apostando na otimização dos espaços funcionais

A partir desta premissa de funcionalidade que surge o conceito de espaços integrados, que acumulam em si mais de um ambiente. 

Um dos primeiros cômodos a se integrar como outro espaço foi a lavanderia. A maior parte dos apartamentos modernos já trazem a lavanderia integrada com a cozinha ou, em alguns casos, com o banheiro.

cozinha e lavanderia, ambientes integrados
A lavanderia foi o primeiro ambiente a se integrar com outro, em geral com a cozinha ou com o banheiro.

No entanto, engana-se quem acha que espaços integrados são exclusivos para plantas pequenas. Muitas casas e apartamentos com amplos espaços são projetados com ambientes integrados, que funcionam muito bem para quem ama receber amigos e familiares

O fato é que os ambientes integrados são tendência e existem inúmeros projetos e inspirações que vão te ajudar a pensar o seu espaço perfeito. 

Mas para que você faça as escolhas certas, é preciso entender as sutilezas entre a unidade comum dos vários espaços que coabitam o mesmo cômodo e suas características próprias

Nós da Jardim preparamos um artigo para te ajudar a entender como delimitar espaços sem comprometer a unidade do todo, também separamos algumas dicas de onde você pode encontrar as melhores inspirações para montar o seu cômodo integrado. Vamos nessa? 

Definindo 

Para pensarmos o equilíbrio do ambiente que planejamos integrar com harmonia na nossa decoração, precisamos primeiro definir alguns pontos essenciais do cômodo. 

Definindo os ambientes 

O primeiro deles é: quais ambientes serão integrados? Quando pensamos em cozinhas integradas o mais comum, talvez, seja imaginarmos este ambiente integrado à sala de jantar. 

Apartamentos mais compactos, no entanto, dependem de uma cozinha que se integre diretamente com a sala de TV. Já cômodos mais amplos permitem uma integração entre múltiplos espaços, podendo abrigar cozinha, sala de jantar, living, sala de TV e ainda um ambiente de leitura e descanso, por exemplo. 

Definindo prioridades

Já tendo em mente os ambientes que coabitarão seu espaço integrado, o segundo passo é definir o ponto prioritário da decoração. 

É claro que cada ambiente terá suas características decorativas próprias, no entanto, o equilíbrio do composé depende da harmonia criada através de elementos que criem uma unidade no todo. 

Mas para que essa unidade seja criada, precisamos primeiro decidir qual é o ambiente principal do espaço que estamos criando. 

Assistir um filme com a família nos finais de semana é o seu momento favorito? Então você vai querer privilegiar a sala de TV. Seu maior prazer é receber os amigos para aquele jantar super especial? Então talvez a sala de jantar seja o espaço certo para evidenciar. 

Ou então, você é daqueles que ama cozinhar e tem este momento como uma verdadeira terapia. Nesse caso a cozinha será o seu ponto principal para a decoração. 

O importante é delimitar para poder brincar com este contraponto entre unidade e subjetividade na hora de pensar a decoração. 

Essa delimitação de prioridade é importante também na hora de pensar a distribuição espacial de cada ambiente. Lembrando que o objetivo aqui é ser funcional, por isso a fluidez entre os ambientes jamais deverá ser comprometida. 

VER TAMBÉM:GUIA: COMO APROVEITAR TODOS OS ESPAÇOS DA SUA SALA 

A sutil arte de delimitar 

Ter um cômodo integrado não significa exatamente ter um ambiente com vários objetivos, mas simvários ambientes coabitando o mesmo espaço de maneira harmoniosa. 

Por isso precisamos trabalhar a combinação tênue entre a unidade do espaço total e as características de cada ambiente ali instalado. 

Via de regra, uma forma sutil de delinear cada espaço de maneira equilibrada está na distribuição dos móveis no cômodo. 

Delimitando a cozinha 

Alguns apartamentos projetados com cozinha integrada à sala utilizam o piso como delimitador do primeiro ambiente em relação ao segundo. 

Porém, o mais comum nesses casos ainda é o tradicional balcão. Quem busca uma separação mais sutil, mas necessita do balcão na sua cozinha, pode optar por modelos de balcão abertos ou vazados na parte inferior. 

Já para os que preferem uma opção mais íntima e informal, existem projetos que incluem portas de correr que separam os ambientes quando necessário. 

Sofá como delimitador de ambientes

Já quando a delimitação é entre a sala de jantar e a sala de TV, ou living, um trunfo que sempre funciona muito bem é a união entre estofado e aparador


Estofado New Ambar da Jardim, com aparador, perfeito para separar ambientes como a sala de estar e a área de TV.  

Alguns sofás com costas elegantes também funcionam sozinhos na função de separar os ambientes. 

A Jardim traz como exemplo os estofados Miguel, perfeito para quem tem um espaço reduzido mas não quer abrir mão de passar tardes confortáveis deitado na sala; Theo, que une um visual frontal de personalidade com costas mais sutis e discretas; e o Timbó, para quem precisa de um estofado que delimite não apenas dois, mas sim três espaços distintos.

Estofado Timbó mostrando costas e lado

Timbó, da Estofados Jardim. Perfeito para separar vários ambientes em um mesmo cômodo. 

Para este artigo selecionamos esses três modelos, no entanto, a maioria dos estofados da Jardim são pensados para compor tanto cantos quanto espaços centrais e, por isso, são ótimas escolhas para criar a transição perfeita entre um ambiente e outro. 

Estofado Miguel de costas.

Utilitário, o Miguel é a pedida perfeita para os modernos e compactos apartamentos. 

Outro elemento da mobília que pode ser utilizado para separar os ambientes de forma sutil e harmoniosa é o tapete

O tapete agrega uma noção espacial imediata e são perfeitos para delinear ambientes mais resumidos, com pouca necessidade de mobília, como um ambiente para leitura, que necessita apenas de uma poltrona confortável, iluminação e um criado mudo.

VER TAMBÉMCOMO CRIAR O SEU CANTINHO DE LEITURA PERFEITO!

Agora é só se inspirar! 

Agora que você entende a importância de delimitar os ambientes do seu espaço integrado de maneira sutil, equilibrada e harmoniosa, o próximo passo é buscar referências que agradem o seu estilo. 

Pinterest

Algumas ferramentas, como o Pinterest, são perfeitas para quem gosta de ter boas referências decorativas a qualquer momento. E, por se tratar de uma rede social algorítmica, o Pinterest logo, logo aprenderá seu gosto, trazendo sugestões cada vez mais assertivas e interessante. 

Instagram

O Instagram é a rede certa para quem ama acompanhar tendências de decoração. Além de seguir marcas, como a Jardimportais e personalidades da arquitetura e do design de interiores, você também pode seguir as hashtags (#) mais interessantes para o seu gosto. 

A hashtag #cozinhaintegrada, por exemplo, conta com mais de 42.907 publicações mensais na plataforma. O interessante aqui é que você terá não apenas a referência de profissionais da área, mas também de pessoas comuns que resolveram registrar e compartilhar as soluções que encontraram para seus lares. 

Caso você queira expandir ainda mais sua procura, pode optar por hashtags mais amplas, como #decoracao, que conta com nada menos do que 9 milhões de publicações/mês

como seguir hashtags no instagram
Use as hashtags (#) do Instagram para encontrar ainda mais inspirações!

O bacana do Instagram é que você pode seguir as hashtags para ter as inspirações certas na sua timeline! 

Grandes portais 

Não podemos deixar de citar também os grandes portais de decoração, que realizam a curadoria de diversos projetos conceituais e analisam as principais tendências do mercado. 

Alguns dos principais portais de tendências para decoração são a Viva DecoraCasa VogueCasa Claudia e a Decora Fácil

O que não falta é inspiração! Agora, que tal por a mão na massa e começar a projetar a integração dos seus ambientes? 

Deixe seu comentário